De 16 a 19 deste mês, a zona do Paul da Praia da Vitória, vai ser palco das provas que compõem a disputa do Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento que trará até à Praia da Vitória 25 equipas de corporações de bombeiros de todo o País, num evento que envolverá mais de três centenas de pessoas.
“Receber e ser parceira na organização do Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento é um prestígio para a Praia da Vitória”, afirmou Raquel Borges, Vereadora da Câmara Municipal com competência em matéria de Proteção Civil.
Esta terça-feira, em conferência de imprensa, onde marcaram presença as entidades organizadoras da competição de índole nacional (Autarquia, Governo Regional, através do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, Associação Nacional de Salvamento e Desencarceramento e Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória), a responsável municipal lembrou as recentes conquistas regionais, nacionais e mundiais dos “soldados da paz” da Praia da Vitória como forma de enaltecer o prestígio e a vinda do Campeonato Nacional para a cidade.
“Para esta organização se realizar na Praia da Vitória contribuiu decisivamente a boa organização que os nossos bombeiros fizeram do Campeonato Regional, em 2017, ano em que acabaram por se sagrar Campeões Regionais e, depois, foram à Roménia, ao Campeonato do Mundo, de onde saíram Campeões Mundiais”, disse.
“Estes resultados refletem não só o prestigio das conquistas, mas, e mais importante que tudo, o trabalho que é desenvolvido na resposta a situações de emergência, trabalho que só é possível porque homens e mulheres, na sua maioria voluntários, investem na sua formação e na melhoria das respostas que lhes são exigidas diariamente”, acrescentou Raquel Borges.
A Vereadora praiense não tem dúvida de que “os meios humanos existentes têm sabido dar as melhores respostas à população”, sublinhando, no entanto, que tal só é possível “porque existem momentos como estes que são proporcionados pelo Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento que permitem otimizar técnicas, trabalhar um vasto conjunto de ações, bem como, promover a colaboração e espírito de equipa que estão na base para o sucesso de qualquer resposta”.
Raquel Borges salienta que “a Praia da Vitória quer estar na linha da frente da formação, do reforço dos meios e da criação de condições para melhoria do trabalho desenvolvido pelos Bombeiros, bem assim como tornar mais eficazes as respostas às exigências dos cidadãos”.
Para o Município praiense, “a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória tem sido um parceiro indissociável na procura destas respostas”, contando “com o apoio e colaboração da Câmara Municipal, que é agora dirigido para a organização deste Campeonato Nacional”, mas, prosseguiu, “estaremos sempre disponíveis para vos apoiar naquilo que julguem fundamental para contribuir para o vosso enriquecimento profissional e formativo”.
Agradecendo, em particular, a presença do Presidente da Associação Nacional de Salvamento e Desencarceramento, entidade promotora das provas do Campeonato Nacional, Raquel Borges reforçou que “a Câmara Municipal da Praia está disponível para colaborar na organização destes e outros eventos que julguem pertinentes”.

Formação é aposta

Presente no evento de apresentação do Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento, Rui Luís, Secretário Regional da Saúde, enalteceu também o trabalho desenvolvido pelos Bombeiros da Praia da Vitória, em particular, e frisou que o Governo Regional tem feito uma aposta forte na formação dos corpos de bombeiros das ilhas. “Dadas as nossas especificidades, nove ilhas, 19 concelhos, é fundamental que as populações tenham uma resposta eficiente e eficaz perto de si. Neste sentido, o Governo Regional, tem feito um grande investimento na formação”, referiu o responsável regional pela Proteção Civil.
Por sua vez, João Carolino, Presidente da Associação Nacional de Salvamento e Desencarceramento, representante exclusiva de Portugal na World Rescue Organisation, agradeceu todo o apoio das entidades públicas envolvidas, felicitou os Bombeiros da Praia da Vitória e realçou que a Associação “está empenhada em desenvolver e promover o salvamento e desencarceramento e contribuir de forma ativa para a redução da mortalidade resultante dos acidentes rodoviários, não só pela inovação e aperfeiçoamento da vertente técnica, mas, também, pela promoção da abordagem centrada nas prioridades efetivas das vítimas”.
A conferência de imprensa contou ainda com a presença do representante da Direção da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória, Paulo Rocha, e do Comandante da Associação Humanitária, Alexandre Cunha.

O Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento serve para apurar as equipas que vão representar os bombeiros portugueses ao Campeonato do Mundo de Trauma que se vai realizar em França, em setembro próximo.
Recorde-se que os Bombeiros da Praia da Vitória são, atualmente, Vice campeões do Mundo de Trauma, pódio alcançado, em 2018, na cidade do Cabo, na África do Sul.

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Tecnologia