Os quatro feridos graves do atropelamento que ocorreu esta terça-feira numa procissão, na ilha Terceira, nos Açores, continuam internados, mas em “situação estável”, adiantou à Lusa fonte da Proteção Civil.

A mulher de 60 anos que estava “numa situação mais delicada” foi operada ontem à noite e está nos cuidados intensivos, mas a sua situação neste momento é “estável”, segundo a mesma fonte.

O acidente ocorreu às 20:29 locais (mais um hora em Lisboa) de terça-feira, quando uma viatura atropelou pessoas que participavam numa procissão de velas, em homenagem a Nossa Senhora de Fátima, na freguesia das Quatro Ribeiras, no concelho da Praia da Vitória.

Segundo dados revelados pelo Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, o acidente provocou duas vítimas mortais e 13 feridos, quatro dos quais graves.

Os feridos ligeiros, encaminhados para o Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira e para o Centro de Saúde da Praia da Vitória, já tiveram alta, à exceção de um.

As vítimas mortais eram do sexo feminino e tinham 68 e 84 anos.

Entre os feridos contam-se oito do sexo feminino e cinco do sexo masculino, a maior parte dos quais com mais de 40 anos.

Para o local do acidente, no concelho da Praia da Vitória, dirigiram-se 24 bombeiros e 11 veículos, para além da equipa de Suporte Imediato de Vida, da Polícia de Segurança Pública, e do Serviço Municipal de Proteção Civil.

Numa conferência de imprensa, o secretário regional da Saúde dos Açores, Rui Luís, que tutela a Proteção Civil, disse que foi enviada uma equipa de apoio psicossocial para o local e outra para o Hospital da Ilha Terceira.

Questionado sobre os motivos que terão provocado o acidente, Rui Luís disse não ter informações, acrescentando que “a Polícia de Segurança Pública é que está com o caso entre mãos situação”.

Entretanto, a PSP disse à Lusa que o condutor não apresentou álcool ou estupefacientes nos testes realizados

“O condutor tem 32 anos e dos testes realizados não houve deteção de álcool ou estupefacientes”, afirmou fonte da Direção Nacional da PSP, adiantando que o homem conduzia uma viatura ligeira de mercadorias.

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Saúde

Sociedade

Tecnologia