Portugal deverá receber “as primeiras doses” da vacina contra o novo coronavírus “entre o final deste ano e o princípio de 2021”.

A notícia é avançada esta terça-feira pelo Jornal de Negócios, que cita o presidente do Infarmed.

De acordo com Rui Santos Ivo, as negociações da União Europeia com cinco fornecedores que estão a desenvolver vacinas deverão ficar concluídas até finais de setembro ou inícios de outubro. São eles a Pfizer/BioNTech; a Moderna/Johnson & Johnson; a GlaxoSmithKline/Sanofi; e a CureVac.

Esta segunda-feira, na reunião com peritos, políticos e parceiros sociais, Rui Santos Ivo referiu que já há um contrato assinado com a AstraZeneca e que Portugal irá receber 6,9 milhões de doses, o que corresponde a 2,3% da população portuguesa no total da população europeia.

“Com estes contratos, se todas vierem a ser autorizadas, estas vacinas corresponderão, com certeza, às nossas necessidades”, afirmou o presidente do Infarmed ao Negócios.

Pin It

Angra do Heroísmo

Notícias Regionais

Ilha Terceira

Economia

Startups

Outras Notícias

Mundo

Cultura

Saúde

Sociedade

Motores

Motores