O Presidente do Governo considerou hoje que a proposta de orçamento comunitário pós-2020, que inclui um novo fundo de recuperação económica, apresentado pela Presidente da Comissão Europeia para fazer face aos efeitos da pandemia de COVID-19, constitui uma proposta ousada e ambiciosa, defendendo que a sua aplicação prática deve ser célere e envolver as regiões europeias.

“Os primeiros três meses desta pandemia foram difíceis para as Regiões, para os Estados-Membros e para a União Europeia. Acredito que um primeiro momento de hesitação inicial deu origem a um esforço cada vez mais genuíno da Comissão Europeia para apresentar uma resposta corajosa. É minha convicção que só unidos e solidários podemos vencer esta pandemia”, afirmou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo falava na abertura da reunião da Comissão Política da Conferência das Regiões Periféricas e Marítimas da Europa (CRPM), organismo de cooperação inter-regional que integra cerca de 160 regiões de todos os Estados europeus, agregando cerca de 200 milhões de cidadãos europeus, da qual é Presidente desde 2014.

Nesta reunião, que se realizou por videoconferência, Vasco Cordeiro sublinhou que a proposta apresentada pela Comissão Von der Leyen a 27 de maio, e que prevê 750 mil milhões de euros para responder, no imediato, à crise provocada pela pandemia de COVID-19, vai permitir também evitar a interrupção de financiamento entre o atual e o próximo Quadro Comunitário de Apoio para o período 2021-2027, através de um reforço da Política de Coesão.

“Toda a nossa atenção, portanto, deve agora estar voltada para os 27 Chefes de Estado, que, na próxima semana, devem assumir a responsabilidade pela decisão de dar uma nova oportunidade à recuperação da Europa para as gerações futuras”, afirmou o Presidente do Governo.

Segundo disse, as regiões europeias assumem-se neste processo como parceiras fundamentais da coesão e da recuperação económica e social da Europa, razão pela qual os instrumentos de recuperação desta crise pandémica devem ter “uma forte dimensão territorial” e envolver as entidades regionais.

“A pandemia de COVID-19 mostrou-se desafiadora para o projeto europeu. Devemos transformar isso numa oportunidade para lançar uma nova Europa”, concluiu o Presidente do Governo.

Vasco Cordeiro assumiu pela primeira vez, na Suécia, em setembro de 2014, a presidência da CRPM, tendo sido reeleito, por unanimidade, nas Assembleias-Gerais deste organismo que decorreram em Ponta Delgada e no Funchal, em 2016 e 2018, respetivamente.

Esta organização de cooperação entre regiões tem por missão a defesa dos interesses dos seus membros junto de instituições nacionais e europeias, através da promoção da coesão económica, social e territorial e do poder regional na Europa, bem como do reforço da dimensão periférica e marítima da Europa.

 

Pin It

Angra do Heroísmo

Notícias Regionais

Ilha Terceira

Economia

Startups

Outras Notícias

Mundo