Em tempos de pandemia, bancos estão a dar descontos nas "contas pacote", cartões e seguros. "Namoro" chega ao ponto devolverem dinheiro ou pagarem prestações do crédito da casa.


Acaptação e fidelização de clientes é cada vez mais importante para a banca, já que é garante de cada vez mais comissões, essenciais para os bancos rentabilizarem a atividade. Essa circunstância tornou-se ainda mais premente em tempos de pandemia, em que o setor está sobre forte pressão. Daí que não seja difícil de perceber que o setor esteja a retomar campanhas promocionais. A prová-lo estão um conjunto de “borlas” que estão a dar não só a novos como aos atuais clientes. O “namoro” chega ao ponto de haver casos em que lhe devolvem dinheiro.

Bancos impedidos de cobrar comissões por operações digitais

Passado o período mais crítico da pandemia, que confinou todo o país, levando a uma quase paragem de todos os setores de atividade, incluindo os bancos, o setor ensaia a retoma. Tal como as lojas lançam os saldos, os bancos apresentam campanhas promocionais para, por um lado, ajudarem as famílias neste momento de crise, mas por outro, para porem o negócio de novo a andar.

Se uns privilegiam descontos nas comissões dos serviços do dia-a-dia como as contas pacote, cartões de débito ou na disponibilização de seguros, há outros bancos que preferem focar as suas atenções no crédito, tentando relançar a atividade. É o que acontece, por exemplo, no ActivoBank, com o cartão de crédito, no BPI, com o crédito pessoal, e no Bankinter, com o crédito à habitação

Há bancos que disponibilizam-se mesmo a devolver dinheiro na conta do cliente. O ActivoBank deposita na conta os juros do cartão de crédito referentes a três meses, dizendo ao cliente que “está ao seu lado nesta fase de desafios”, numa clara alusão à crise resultante da pandemia. Já o Bankinter aposta na conquista de mercado, oferecendo uma prestação do crédito da casa a quem traga um novo cliente.

Conheça as campanhas dos bancos

BCP reduz comissões em contas pacote a adesões em família
“Partilhe as suas vantagens com a família”. Este é o mote da campanha que o BCP tem a decorrer em que reduz comissões até ao final de setembro na adesão a contas pacote feitas “em família”.

Quem ainda não tenha uma solução integrada (vulgarmente designada como “conta pacote”) e adira à solução “Cliente Frequente” ou “Mais Portugal”, mas ao mesmo tempo uma conta filha (limite de cinco) subscreva uma solução “GO!” beneficia da redução da comissão de manutenção de conta pacote mensal, para 1 euro até 30 de setembro. No caso da solução “Cliente Frequente” a mensalidade habitual varia entre um mínimo de 4,5 e um máximo de 8 euros, enquanto no caso da “Mais Portugal”, destinada a emigrantes, vai de um mínimo de 4 a um máximo de 8 euros.

Para o primeiro titular da “conta pacote” e para o primeiro titular com conta filha associada são ainda salientadas vantagens que incluem isenções em algumas mensalidades de seguros.

BPI não cobra comissões na contratação de crédito pessoal
O crédito pessoal é onde o BPI está a promover vantagens aos clientes. Neste sentido, está a isentar a comissão de abertura do processo no “Crédito Pessoal BPI” e no “Crédito Imediato BPI”. De acordo com a instituição financeira essa isenção permite poupar até 450 euros na contratação destas soluções de financiamento em contratos que sejam celebrados até 31 de julho.

O “Crédito Pessoal BPI” está disponível para montantes até 75 mil euros, para qualquer finalidade, com prazo que pode ir até ao limite de 120 meses (dez anos) nos financiamentos de menor montante (até 6.350 euros). Já o “Crédito Imediato BPI” está disponível para montantes até 6.350 euros, num prazo entre 12 e 60 meses, através da BPI App, BPI Net ou balcão. Se aprovado, o dinheiro ficará imediatamente na conta à ordem.

ActivoBank devolve juros do cartão de crédito
Os clientes do ActivoBank que utilizem o cartão de crédito da instituição vão ter direito a uma “borla”. O banco online decidiu devolver o montante dos juros associados a operações efetuadas com o respetivo cartão de crédito durante um período de três meses.

“Neste momento de grandes desafios, o ActivoBank vai devolver os juros do cartão de crédito de todos os seus clientes em maio, junho e julho”, diz o banco liderado por Ricardo Campos numa mensagem enviada aos seus clientes.

De acordo com informação disponibilizada no site do banco online, a campanha de devolução de juros incide sobre os valores considerados nos extratos referentes aos meses de maio, junho e julho. Relativamente à devolução dos juros, esta será feita através da conta cartão no mês seguinte ao do débito dos juros, revela ainda a instituição.

Contudo, os clientes do banco só podem beneficiar dessa “borla” caso não se encontrem em incumprimento com o pagamento do valor mensal extratado.

Bankinter devolve uma prestação da casa a quem traga novo cliente
De olho também na captação de clientes, o Bankinter foca as suas atenções no crédito à habitação. É feito um “convite” aos clientes que já têm o empréstimo da casa a angariar novos clientes para este tipo de financiamento.

Por cada familiar ou amigo recomendado que complete o processo de financiamento de crédito habitação, o banco espanhol credita na conta à ordem do cliente que fez a recomendação o valor de uma prestação do seu empréstimo de Crédito Habitação até um valor máximo de 1.000 euros.

Esta campanha é válida para clientes que façam a recomendação desde que tenham feito o crédito da casa entre 1 de abril de 2016 e 31 de dezembro de 2019. Para ter acesso a essa devolução, o cliente recomendado tem que contratualizar o crédito até 31 de dezembro de 2020.

Catarina Melo/ECO

Pin It

Angra do Heroísmo

Notícias Regionais

Ilha Terceira

Economia

Startups

Outras Notícias

Mundo

Cultura

Saúde

Sociedade

Motores

Motores