O Infarmed diz que os produtos que foram detetados na alfândega, Gold Max Blue e Gold Max Pink, para tratamento de disfunção erétil, são ilegais.

"Após análise no laboratório do Infarmed, verificou-se que estes produtos contêm a substância ativa sildenafil, que se destina à melhoria do desempenho sexual", explica o Infarmed

A Autoridade do Medicamento alertou esta quarta-feira os consumidores que os produtos Gold Max Blue e Gold Max Pink, para tratamento de disfunção erétil, são ilegais por não estar garantida a segurança e eficácia.

Num comunicado divulgado na sua página da internet, o Infarmed diz que os produtos foram detetados na alfândega e terão origem em vendas através da internet, não tendo sido detetados no circuito legal de venda de medicamentos.


“Após análise no laboratório do Infarmed, verificou-se que estes produtos contêm a substância ativa sildenafil, que se destina à melhoria do desempenho sexual”, explica o Infarmed, acrescentando que não está garantida a sua qualidade, segurança e eficácia e, por isso, a utilização é proibida em Portugal.

O Infarmed informa as entidades que dispõem destes produtos que não os podem vender, dispensar ou administrar, devendo comunicar de imediato com à Autoridade do Medicamento.

“Os utentes que disponham destes produtos não os devem utilizar, devendo entregar as embalagens em causa na farmácia para posterior destruição, através da Valormed”, refere a nota.

Pin It

Angra do Heroísmo

Ilha Terceira

Notícias Regionais

Economia

Startups

Outras Notícias

Cultura

Saúde

Sociedade

Tecnologia

Motores

Tecnologia