Quando o 500 SEC foi lançado, em 1981, o público estranhou um pouco no início. Alguns alegavam que seu desenho fugia um pouco à identidade da marca, fato não muito justificável: mesmo toda sua carroceria sendo nova e diferente da versão sedã — o que em gerações anteriores não acontecia —, perceberemos nesta análise que tinha, sim, todo o DNA Mercedes-Benz. Na prática, suas qualidades rapidamente ganharam os consumidores.

A maior diferença em relação à identidade habitual na época era a grade inspirada na dos esportivos SL, que ficou muito bonita e lhe rendeu uma aparência mais dinâmica e jovial, bem adequada ao cupê. Suas proporções são tão boas que, mesmo passados 30 anos, continuam atraentes. Recursos estéticos deixaram o modelo com um visual esguio e alongado, o que era praticamente mandatório na época — tudo isso sem perder a atitude imponente e clássica e a percepção de qualidade, típicas do que se espera de um Mercedes.
Apesar de toda a evolução do estilo nos últimos tempos — como coberturas dos para-choques bem integradas aos desenhos das carrocerias, faróis e lanternas com lentes em peças únicas e com elementos internos bem trabalhados, vãos de carroceria menores —, o 500 SEC ainda chama bastante a atenção, razão pela qual alcançou o status de carro clássico, com admiradores em todo o mundo.

Algumas evoluções de estilo, aplicadas pela própria Mercedes-Benz e por outras marcas, provocam algumas controvérsias — e o 500 SEC prova que a simplicidade pode ser tão marcante quanto as inovações, que o diga Walter de Silva, chefe de estilo da Volkswagen. Foram trabalhos como esse que tornaram Bruno Sacco, chefe de estilo da Mercedes-Benz por mais de 20 anos, uma lenda do estilo de automóveis.

A Mercedes-Benz tem trabalhado para manter todo seu brilho, criando novos modelos para atender a outros segmentos e aumentar sua vitalidade econômica, assim como andou trabalhando em diferentes direções de estilo. Algumas delas fazem parecer que a empresa se esqueceu de proporcionar ao consumidor o que foi sentido na ocasião dessa geração do Classe S: estar diante de um produto especial em todos os sentidos.

Pin It

Angra do Heroísmo

Notícias Regionais

Ilha Terceira

Economia

Startups

Outras Notícias

Mundo

Cultura

Saúde

Sociedade

Motores

Tecnologia

Música

Desporto

Podcast