O Governo dos Açores, desde a publicação da Resolução do Conselho do Governo n.º 44/2019, de 29 de março, deixou de definir diferenciais de preços dos combustíveis, passando a definir diferenciais de incidência fiscal em relação ao continente.

No ultimo mês verificou-se uma subida elevada dos preços dos combustíveis no mercado europeu que serve de referência para a definição dos preços nos Açores, correspondente à média dos preços de venda ao público de 14 países daquele espaço em maio.

O Governo dos Açores decidiu reduzir provisoriamente e durante o mês de junho o Imposto sobre os produtos petrolíferos (ISP) em três cêntimos na gasolina, de forma a minimizar os efeitos daquela subida sobre os Açorianos.

Quando se verificar a redução do custo/Preço Europa será reposto o valor do diferencial definido na resolução.

Esta é a segunda vez que o Governo dos Açores reduz os impostos sobre gasolina para assegurar que o aumento do preço na Europa não se repercuta todo nos consumidores Açorianos.

Assim, a partir de sábado, 1 de junho, a incidência fiscal nos Açores é inferior à do continente português em 13,93% na gasolina de 95 octanas, em 20,22% no gasóleo rodoviário, em 72,57% no gasóleo colorido e marcado consumido na agricultura e nas pescas e ainda em 40,50% no fuelóleo industrial.

Deste modo, a partir de sábado, a gasolina de 95 octanas passa a custar 1,458 euros por litro.

O litro do gasóleo rodoviário passa a custar 1,283 euros, enquanto o gasóleo colorido e marcado consumido na agricultura passa a custar 0,801 euros por litro e o gasóleo consumido na pesca passa a custar 0,611 por litro.

O fuelóleo industrial passa a custar 0,543 euros por quilo.

Esta atualização consiste na subida de 4,2 cêntimos por litro no preço máximo da gasolina de 95 octanas e 2,1 cêntimos por litro no gasóleo rodoviário e no gasóleo colorido e marcado consumido na agricultura e nas pescas e ainda 0,8 cêntimos no preço máximo do fuelóleo industrial.

 

Pin It