Cumprem-se esta quarta-feira, dia 1 de maio, 25 anos da morte de Ayrton Senna.

Foi no Grande Prémio de São Marino de 1994 que o piloto brasileiro perdeu a vida, num acidente que mudou a Fórmula 1.

"Num único fim de semana, perderam-se dois pilotos. Foram dias muito difíceis para todos", recordou o português Pedro Lamy, citado pela agência Lusa, que participou nessa prova do Campeonato do Mundo de Fórmula 1, lembrando também a morte do austríaco Roland Ratzenberger, cerca de 25 horas antes do acidente de Senna.

"Aconteceu de tudo. Diversos acidentes em pista, nas boxes. Parece que Deus se pronunciou nesse fim de semana para avisar que era preciso mais cuidado", acrescentou.

O Grande Prémio de São Marino de 1994 levou a Federação Internacional do Automóvel (FIA) a alterar as regras de segurança e marcou ainda a sucessão entre Ayrton Senna e Michael Shumacher, que venceu a prova.

"Só tive a confirmação da morte do Senna quando fui ao hospital, no final do dia. Já havia alguns comentários, mas ninguém queria acreditar",relembrou Pedro Lamy, acrescentando ainda que a morte do piloto brasileiro “mudou a forma como se via a F1 em Portugal”.

"Passou a ser diferente. O Ayrton Senna era um piloto diferente, era apelidado de 'Mago'. Tinha uma magia dentro dele, era o melhor. Ele próprio repetia várias vezes que tinha nascido para ser o melhor", declarou.

Pin It