João Pedro Gomes é um jovem empreendedor que aposta numa empresa de Marketing Digital e conta com o apoio da Startup de Angra onde se encontra a "incubar"

Em "discurso directo e na primeira pessoa" João Pedro Gomes fala-nos do seu projeto de negócio, das perspectivas de desenvolvimento do mesmo e de como tem sido a experiência na Incubadora de Angra do Heroísmo.

 

Função do Projeto

Ajudar e exponenciar a digitalização do tecido micro, pequeno e médio empresarial dos Açores. Ainda com foco, em marcas pessoais na Região.

Descrição do Projeto

Olá, o meu nome é João Pedro Gomes! Presto serviços, consultoria e formação com total foco no marketing pelos canais digitais, colaborando e dando fortes insights a micro, pequenas e grandes empresas em Portugal, com maior incidência no arquipélago dos Açores. Através das metodologias mais avançadas de marketing digital, colaboro com marcas-empresa ou marcas-pessoais, alavancando vendas, tráfego para website e/ou loja física, leads (contactos) e notoriedade/autoridade.

Públicos-alvo

Pequenos empreendedores – atualmente a lançar um negócio, uma ideia, uma organização ou um evento.

Empresários - que querem expandir o seu negócio no mundo digital, chegando a mais pessoas, a mais potenciais clientes e consequentemente a mais vendas.

Qualquer pessoa - com um negócio físico ou digital com um grave impasse a solucionar no (marketing) digital.

PUB

CONTINUAR A LER

Perspetivas de evolução e crescimento

2020 foi revelador de um crescimento e evolução alucinantes para o projeto. Fruto da pandemia, que veio abrir novos mindsets para o digital, as solicitações foram realmente muitas. Superando todas as perspetivas iniciais (repare-se que o projeto se inicia somente a novembro de 2019).

Porque escolhi a Startup Angra para o arranque e implementação da ideia

Oferece-me todas as mais-valias necessárias: proximidade geográfica ao local de residências (a sua localização central, oferece isso mesmo); condições de espaço e equipamento altamente indicadas ao meu projeto (sala de reuniões privada; local de trabalho munido com internet, impressora, cacifo; entrada no espaço a qualquer hora do dia).

Principais vantagens oferecidas pela incubadora

• Rede de parceiros e mentores alargada;

• Condições físicas e de espaço de excelência;
• Rede de outros incubados (“família”) que acabam por complementar-me, quando ocorrem entraves/dúvidas no meu percurso. O networking é uma constante.

A ideia, projeto ou empresa desenvolve-se com: Capitais Próprios, Financiamento bancário, recurso a apoios comunitários ou outros

Atualmente, e sendo eu trabalhador independente (ou como é dito na gíria, freelancer), apenas capitais próprios.

A ideia, projeto, ou empresa, tem vindo a crescer e a evoluir dentro do que era esperado

Pelo contrário. 2020, tal como o início de 2021, revelaram um crescimento acelerado a superior às expetativas iniciais.

Quanto tempo espero manter-me na incubadora?

Tudo indica, durante os dois próximos anos. A não ser que o projeto cresça de tal forma, com a necessidade de crescer em número de elementos, com a consequente necessidade de condensar tudo em espaço físico maior.

Como classificaria o conjunto de apoios prestados pela Startup Angra ao vosso negócio.

São incansáveis. Sempre prontos para ajudar, e facultar todas as possibilidades para resolver qualquer impasse.
A melhor das pontes, para entidades maiores, como Câmara Municipal ou Governo Regional.

Continua confiante no sucesso da ideia do projeto?

Sem dúvida alguma. Em qualquer uma das 3 áreas de atuação: serviços, consultoria e formações. Qualquer uma das áreas tem sido largamente requisitada mensalmente... na Ilha, na região, e até nacionalmente.

Onde pensa chegar, em termos de evolução do negócio, daqui a 5 e daqui a 10 anos?

No espaço de 5 anos pretendo escalar para a denominação de ‘Empresa’. Aí, para além de manter a minha marca pessoal ‘João Pedro Gomes’, quero lançar uma marca empresarial (uma agência de marketing focada essencialmente no digital – com foco no mercado mais próximo, o regional).
Tudo isso que levará ao crescimento da equipa, inevitavelmente.

No espaço de 10 anos, quero estar com uma posição bem cimentada no foro regional. E crescer em termos nacionais (o que de alguma forma já está a acontecer, com 2 cliente fixos, em território continental).
Para além disso, enquadrar-me como a marca pessoal de referência no marketing digital de origem Açoriana.

A pandemia tem sido condicionadora da evolução?

Como dito acima, muito pelo contrário. O digital “explodiu”, e acredito que não mais será visto da mesma forma. As empresas e os projetos entenderam que existe nesse canal uma oportunidade única de ultrapassar barreiras físicas, e vender, independentemente se estamos em confinamento ou não.

Os apoios disponibilizados quer pela Autarquia, quer pelo Governo dos Açores, são suficientes em quantidade e qualidade?

Acredito que sejam suficientes, quer em quantidade quer em qualidade. Apenas penso que, em muitas das ocasiões, sejam mal comunicados. Eles existem, mas muitas das vezes não nos chegam aos ouvidos (pelos profissionais mais qualificados a falar sobre os mesmos). Não basta criar uns flyers, e coloca-los a cricular.

Pin It